m a n d i o c a . l e l ê

Icono

Brasil en linea y San Pablo a toda hora: crónicas, personajes e historias de una ciudad que nunca para.

– Operação Condor: “…o los almorzabamos nosotros, o ellos nos cenaban”.

Esa es la frase de un militar brasilero, como marketing de una causa perdida, con pocos argumentos para defender. GRAMADO 2007: Documentário aborda a Operação Condor

Angélica Bito, especial de Gramado www.cineclick.com.br

O documentário Condor, do diretor Roberto Mader, teve sua primeira exibição pública na noite de ontem (15) durante o 35º Festival de Cinema de Gramado. O diretor apresentou o longa-metragem ao lado de parte da equipe de produção e também de Lílian Celiberti, uma das muitas personagens que contam suas emocionantes e revoltantes histórias às câmeras do diretor.

O tema de Condor é interessantíssimo e tem sido pouco explorado nos filmes que têm sido lançados nos últimos anos sobre os ainda obscuros “Anos de Chumbo”, como foi conhecido o período no qual os militares governaram no Brasil. Mader percorre diversos países latino-americanos, principalmente o Chile, Argentina e Uruguai, além dos EUA, para investigar como funcionou a Operação Condor. Ela consistia numa colaboração entre esses países na América Latina para uma violenta caça a cidadãos considerados subversivos, de esquerda. A perseguição tomou um âmbito mais global ainda com o envolvimento dos EUA no apoio ao combate ao comunismo, bastante interessante à nação numa época de Guerra Fria.

Condor funciona muito bem como registro histórico ao resgatar relatos e cenas importantíssimas dessa época. O documentarista entrevista pessoas envolvidas tanto na militância contra as ditaduras militares latino-americanas quanto alguns militares que atuaram politicamente na época, formando um denso e vasto painel da operação que dá nome ao longa. São muitos os personagens encontrados por Mader, que acabam perdendo um pouco o foco de sua documentação na medida em que a película avança. Em dado momento, são outros os caminhos percorridos pelo cineasta em seu documentário: o que era para ser sobre a Operação Condor acabou sendo levado ao desaparecimento de filhos e pais, tema bastante interessante que por si só já renderia outro longa-metragem.

A perda de foco e o ritmo arrastado – algumas cenas usadas para a contextualização poderiam muito bem serem cortadas da montagem final, ajudando a dar uma melhor dinâmica ao documentário – fazem com que ele seja cansativo. São muitas as informações apresentadas ao espectador. Mesmo assim, o registro histórico e o encontro valiosíssimo com os entrevistados que compõem este nefasto retrato da história latino-americana fazem com que Condor tenha seu valor.

Archivado en: problemas brasileros, , , , , , , , , , , , , , ,

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

:: busca por temática

:: lo mas visto

:: mandioca.lelê

:: Brasil y São Paulo en linea

A toda hora. Crónicas, personajes e historias de una ciudad que nunca para.

Ingrese su e-mail y reciba las notificaciones de nuevos posts via correo electrónico.

Únete a otros 144 seguidores

:: lo publicado mes a mes

:: los mas acesados

:: entradas

A %d blogueros les gusta esto: