m a n d i o c a . l e l ê

Icono

Brasil en linea y San Pablo a toda hora: crónicas, personajes e historias de una ciudad que nunca para.

– Dos dedos de Prosa con el presidente: Kotscho entrevista a Lula

Ricardo Kotscho fué asesor de prensa del primer Gobierno Lula, quizás el escudero mas fiel desde la época sindicalista del presidente. Luego del 1ro de mayo llmaó a Brasilia y converso con Lula:

DOIS DEDOS DE PROSA COM O PRESIDENTE LULA:

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM O PRESIDENTE LULA : Por Ricardo Kotscho

Liguei para o Palácio da Alvorada logo de manhã só para bater um papo sobre os últimos acontecimentos, como costumo fazer nos finais de semana, mas me informaram que ele não estava. “O presidente já saiu para o Planalto”, informou-me a telefonista, como se fosse a coisa mais natural do mundo.

Em pleno feriadão de 1º de Maio, o presidente Lula estava dando expediente normal em seu gabinete, com uma agenda carregada: entrevista para a TV Cultura, almoço com Henrique Meirelles, presidente do Banco Central, audiências aos ministros Dilma Rousseff, da Casa Civil, e Hélio Costa, das Comunicações, e ao presidente da Anatel, Ronaldo Sardemberg.

No final do dia, ainda receberia o piloto Kaká Bueno e o pessoal da “stock car”, e conversaria com os presidentes Evo Morales, da Bolívia, e Alan Garcia, do Peru, por telefone. Lá pelas oito da noite, planejava voltar para o Alvorada e jantar com a mulher, Marisa.

Como chovia sem parar em São Sebastião, sem chance de pegar uma praia, resolvi também trabalhar um pouco, e aproveitei para fazer uma pequena entrevista sobre os próximos dias, meses e anos com o presidente da República, até qual a primeira coisa que ele pretende fazer depois de passar o cargo ao seu sucessor no dia 1º de janeiro de 2011, daqui a 32 meses.
Para quem imaginava encontrar um presidente empolgado com as boas novas da semana passada, Lula pareceu-me bastante comedido nas palavras, e resumiu seu estado de espírito numa frase: “O momento é de muita responsabilidade”.

A seguir, dois dedos de prosa com o presidente Lula.

IG – O que muda na vida dos brasileiros com a elevação do Brasil ao grau de investimento, que indica segurança para os investimentos estrangeiros, pela agência Standard & Poor´s?
Lula – Penso que as mudanças não vão ser automáticas, não é assim. O Brasil passa a ser mais respeitado no exterior, ganha maior credibilidade e pode atrair mais investimentos estrangeiros, o que vai gerar no futuro mais renda e mais empregos.

IG –
Com a dívida externa zerada, beirando os 70% de aprovação nas pesquisas, auto-suficiência e novas descobertas de petróleo, o que ainda falta acontecer para você se sentir um presidente feliz, realizado?
Lula – Quando você tem a obsessão de fazer as coisas acontecerem todo dia, termina não sendo nunca um homem realizado. A cada conquista, você vê o Brasil caminhar mais alguns passos para se tornar uma grande potência mundial. Quando começarmos a explorar o petróleo de Tupi e confirmarmos as reservas do pré-sal, aí sim atingiremos a maturidade e todo o potencial de uma grande economia . Quanto mais o Brasil crescer, maior vai ser a nossa responsabilidade. A hora não é só de euforia porque sabemos que ainda temos muitas coisas importantes para fazer.

IG –
O que, por exemplo?
Lula – O mais importante é tirar cada vez mais gente da miséria, assistir as pessoas que ainda vivem na pobreza e resolver definitivamente o problema da Educação no meu país.

IG –
Qual é a primeira coisa que você pretende fazer quando entregar o cargo ao sucessor no dia 1º de janeiro de 2011?
Lula – A primeira coisa é voltar para minha casa… Mas o que eu tenho vontade de fazer mesmo no dia seguinte à posse do novo presidente é ir para meu terreninho em São Bernardo do Campo (uma mini chácara, às margens da represa, chamada “Los Fubangos”, que não quer dizer nada) e fazer um feijão com costelinha de porco, deitar numa rede e dormir, e não falar mais de política… Uma coisa que só quero ver é se, quando terminar o meu mandato, todas as pessoas que me convidaram para passar uns dias na casa delas na praia ou no sítio, vão se lembrar de me chamar. Porque, quando você deixa o poder, costumam esquecer estas coisas…

Sábado, 3 de Maio de 2008

fuente: http://historiavermelha.blogspot.com/

Archivado en: entrevistas, , , , , , , ,

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

:: busca por temática

:: lo mas visto

:: mandioca.lelê

:: Brasil y São Paulo en linea

A toda hora. Crónicas, personajes e historias de una ciudad que nunca para.

Ingrese su e-mail y reciba las notificaciones de nuevos posts via correo electrónico.

Únete a otros 145 seguidores

:: lo publicado mes a mes

:: los mas acesados

:: entradas

A %d blogueros les gusta esto: