m a n d i o c a . l e l ê

Icono

Brasil en linea y San Pablo a toda hora: crónicas, personajes e historias de una ciudad que nunca para.

– Gilberto Gil: la Ayahuasca es patrimonio cultural Brasilero.

La ayahuasca es una bebída alucinógena, utilizada en rituales de caracter chamánico. Muchos académicos, del exterior vienen a la regió amazónica para testa sus efectos de “ampliación de la conciencia”. Ahí está el problema…. la bio pirateria de plantas, subtancias y elementos orgánicos amazónicos es una constante de ong que dicen “preservar” la naturaleza, cuando en relidad están depredando el ambiente pirateando muestra organicas vivas de todos tipo hacia el exterior (hasta humanas) sin ningún control. Además, desde otros países, empresas tentaron patentear productos típicamente brasileros sin niguna base argumental. Por ejemplo la cachaça (USA) y la rapadura (Japon) .

La declaración de patrimonio histórico de cosas materiales como Arqitecturas y lugares, durante la gestión Gil se ha extendido a obras, expresiones culturales y materiales tipicamente brasileros. Como el samba de roda y ahora la ayahuasca. El objetivo es parte de un proceso de “limpieza gerencial” del entorno amazónico que está siendo depredado por académicos que han seguido un linea irregular en sus investigciones. Se ha dado el caso hace tres años atrás de un cientifico vender ADN indígena via internet para testes en laboratórios.

Gil pede tombamento de Ayahuasca

O anúncio foi feito durante cerimônia realizada no Centro de Iluminação Cristã Luz Universal, também chamado de Alto Santo, em Rio Branco (AC). O ministro recebeu a solicitação em documento assinado por representantes dos três troncos fundadores das doutrinas ayahuasqueiras, e endossado pelo governador do Acre Binho Marques (PT), pelo deputado Edvaldo Magalhães (PC do B), presidente da Assembléia Legislativa, além da deputada federal Perpétua Almeida (PC do B), articuladora do projeto de reconhecimento do uso ritual da ayahuasca.

………………………………………………………….

Apesar das propriedades alucinógenas, o uso do chá é permitido no Brasil para ritos religiosos. O uso causa, segundo estudos científicos, alucinações, hipertensão, taquicardia, náuseas, vômitos e diarréia. A palavra ayahuasca tem origem indígena e é traduzida para o português de duas formas: “corda dos mortos” ou “vinho dos mortos”.

Gil destacou que as religiões que utilizam o chá Ayahuasca (também conhecido como Vegetal ou Hoasca) são traços importantes da cultura brasileira, na aproximação dos homens com Deus. “Espero que nós possamos celebrar em breve o registro do ayahuasca como patrimônio cultural da nação brasileira”, disse o ministro. “Neste caso, específico, acrescenta-se o afeto em relação a outra dimensão importantísssima para a vida, que é a Natureza.”, completou.

O ministro foi convidado para participar do II Congresso Internacional do Hoasca, nos dias 9, 10 e 11 de maio, em Brasília, onde pesquisadores, juristas, acadêmicos e membros dos três trocos fundadores das doutrinas ayahusqueiras (Alto Santo, União do Vegetal e Barquinha) vão debater os últimos estudos realizados com o chá. Gilberto Gil disse que o Iphan vai examinar “com todo zelo, carinho e responsabilidade” a solicitação.

A programação do II Congresso Internacional da Hoasca, evento promovido pela religião União do Vegetal (UDV), encontra-se no site, onde também podem ser feitas inscrições.

fuente http://www.culturaemercado.com.br/

Archivado en: problemas brasileros, , , , , , , , , , , ,

2 Responses

  1. fernando jarecca dice:

    O interessante é que a palavra ayahuasca é de origem quechua. Que eu saiba no Brasil não se fala essa lingua, e sim no Perú na Bolivia e no Equador. Essa foi boa, uma bebida de origem inca, de nome quechua, se tornando patrimonio cultural do Brasil que não tem nada a ver com a citada civilização.

  2. Paulo Pedro dice:

    Acho que no livro livro Histoire de Lynx, 1991 (História de Lince) o antropólogo Claude Lévi-Strauss, bem coloca que a mitologia da América pode ser lida (compreendida) como um tabuleiro de xadrez tecido por diferentes idiomas e etnias.

    Para nós que interpretamos mitologia, buscando seu significado para lidar com as práticas da etnomedicina, etnofarmacologia etc. o fato da ayahuasca, hoasca, yagé, sto daime, etc ser ainda hoje utilizado por mais de 20 etnias da amazônia (onde as fronteiras não são tão nítidas), ser sincreticamente utilizado por afrodescendentes do norte de nosso país (ver Nunes Pereira) e possuir ampla difusão nas capitais do Brasil por razões da contracultura urbana (talvez)
    faz desse conjunto de símbolos e plantas um elemento de estruturação da cultura nacional

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

:: busca por temática

:: lo mas visto

:: mandioca.lelê

:: Brasil y São Paulo en linea

A toda hora. Crónicas, personajes e historias de una ciudad que nunca para.

Ingrese su e-mail y reciba las notificaciones de nuevos posts via correo electrónico.

Únete a otros 146 seguidores

:: lo publicado mes a mes

:: los mas acesados

:: entradas

A %d blogueros les gusta esto: