m a n d i o c a . l e l ê

Icono

Brasil en linea y San Pablo a toda hora: crónicas, personajes e historias de una ciudad que nunca para.

Cuba:especialistas opinam sobre seu futuro econômico.

cuba

Cuba vive uma situação complicada. Não tem indústria, não tem capacidade para produzir. Mas tem uma imensa mão de obra. Cubanos que trabalhavam como funcionários públicos estão ameaçados de demissão.

Fidel Castro apareceu ontem mais uma vez. Discursou durante uma hora e 14 minutos. Lembrou o passado e evitou o futuro. Não comentou as promessas de mudança na economia.

Cuba vive uma situação muito complicada. Não tem indústria, não tem capacidade para produzir. Mas tem uma imensa mão de obra. São cubanos que trabalhavam como funcionários públicos e que agora estão ameaçados de demissão.

A Cuba de Ibrahim Ferrer, de Compay Segundo, de Ruben Gonzales, músicos que voltaram a aparecer para o mundo nos anos 1990, vive hoje uma das piores crises da sua história. O país já não é um grande exportador de açúcar, nem de tabaco. Praticamente não tem indústrias.

Cuba vive hoje de uma pequena exportação de níquel, do turismo e de recursos que cubanos exilados enviam aos familiares.

Diante desse quadro, Raúl Castro, que há quatro anos cria novas medidas econômicas para tirar o país da crise, anuncia a intenção de demitir cerca de 500 mil funcionários públicos nos próximos meses.

Para absorver esses funcionários no mercado de trabalho cubano, Castro autorizou o emprego privado para 178 atividades, entre elas afinador de piano, carregador de água, fotógrafo, jardineiro, cartomante.

“Os funcionários públicos ganham um salário simbólico, de US$ 25 ou US$ 30. Grande parte deles sequer trabalha porque não há o que fazer tendo em vista a grave crise cubana. O que vai ocorrer é que vai incentivar os pequenos negócios, tanto no caso da indústria, em um setor terciário da economia, no comércio e tal. Porém, para isso é necessário ter capitais, matérias-primas, equipamentos, insumos e muitos são importados. A grande questão é que Cuba não tem capacidade para importar, não tem recursos suficientes para isso. Então tudo indica que essas reformas estão fadadas ao fracasso”, explica o historiador da UFSCar Marco Antonio Villa.

O bailarino cubano Yasser Diaz vive há 15 anos no Brasil, mas tem uma irmã que mora em Cuba: “A minha irmã é funcionária pública e também está correndo o risco de ser demitida”.

A irmã de Yasser recebe cerca de US$ 100 por mês. “Felizmente a minha irmã hoje em dia não precisa fazer nada porque eu estou aqui e mando dinheiro para minha família periodicamente. Mas a minha mãe e a minha irmã já venderam doce de leite, venderam sucos e é isso exatamente o que quer o governo. Essas pessoas que antigamente estavam ‘na ilegalidade’, eles querem fazer uma nova lei para trazer todas essas pessoas para eles e que eles comecem a trabalhar e que não seja ilegal”, aponta o bailarino Yasser Diaz.

Para o historiador Marco Antonio Villa, a saída para Cuba está na ajuda dos principais países da América Latina: Argentina, México e Brasil.

“O Brasil hoje tem uma tecnologia, por exemplo, na cana-de-açúcar, na extração de petróleo, no desenvolvimento de pequenos negócios, por exemplo, o papel que o Sebrae pode desenvolver lá, o do Banco do Brasil, do BNDES. Acho que seria fundamental o governo brasileiro estender a mão à Cuba e buscar uma solução econômica, mas também entender que sem o respeito às liberdades, aos direitos humanos, não há saída para Cuba”, destaca o historiador da UFSCar Marco Antonio Villa.

Para os especialistas ouvidos pela reportagem, a figura emblemática de Fidel Castro ainda garante certa estabilidade a Cuba. A ilha pode ser um local de ótimas oportunidades para indústrias. Mas, quem vai querer se arriscar?

fonte :  g1.globo.com/bom-dia-brasil/

Archivado en: cuba, , , , , , , , , , , , ,

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

:: busca por temática

:: lo mas visto

:: mandioca.lelê

:: Brasil y São Paulo en linea

A toda hora. Crónicas, personajes e historias de una ciudad que nunca para.

Ingrese su e-mail y reciba las notificaciones de nuevos posts via correo electrónico.

Únete a otros 142 seguidores

:: lo publicado mes a mes

:: los mas acesados

:: entradas

A %d blogueros les gusta esto: